Auto Escola Villa Carmela

Câmara rejeita projeto que proibiria exposição de saleiros em restaurantes

Câmara rejeita projeto que proibiria exposição de saleiros em restaurantes

A possibilidade de proibição da disponibilização de sal de cozinha nas mesas e balcões dos estabelecimentos que comercializam alimentos preparados para consumo imediato provocou um debate na sessão da Câmara de Guarulhos desta terça-feira, 12 de setembro.

O projeto, apresentado pelo vereador Pastor Anistaldo (PSC) e que tinha o ex-vereador Guti (PSB), atual prefeito, como signatário, foi rejeitado com um placar de 10 votos favoráveis e 17 contrários. “Perdemos a oportunidade de contribuir com a saúde da população”, disse o Pastor Anistaldo.

Antes da votação, o vereador Edmilson Souza (PT) defendeu o voto contrário ao projeto argumentando que a proibição deveria ser substituída por campanhas educativas. O autor argumentou que o sal exposto aguça o desejo do consumidor que, muitas vezes, usa em demasia pelo simples fato de estar disponível nas mesas. “Pelo que percebi aqui, muitos misturaram o conteúdo do projeto. Ninguém está proibindo o consumo do sal. Quem quiser usar, basta pedir ao garçom ou balconista. Queremos proibir a exposição do saleiro”, disse.

Antes desse debate, os vereadores aprovaram dois projetos em segundo turno: “Obrigatoriedade de afixação de cartaz, nos postos revendedores de combustível, com informação sobre o percentual da diferença entre os preços de gasolina e do etanol” cujo autor é João Dárcio (PODE) e “Regulamentação da cobrança de serviços extras nas contas de energia”, de Toninho da Farmácia (PSD). Outros dois projetos passaram em primeira discussão.


BOLSA FAMÍLIA

A vereadora Genilda Bernardes (PT) utilizou a tribuna para falar sobre a redução de famílias atendidas pelo programa federal Bolsa Família. Segundo ela, entre dezembro do ano passado e março deste, seis mil famílias tiveram o benefício cancelado.

Genilda disse que estava alertando o líder do governo na Câmara, Eduardo Carneiro (PSB), pois existe a necessidade de atualizar o cadastro de 22 mil famílias e, se isso não for feito, mais pessoas perderão o direito de receber a renda. “Até agora atualizaram o cadastro de apenas 300 famílias e todos os problemas dizem respeito à gestão”, afirmou.

Segundo ela, a Secretaria de Assistência Social possui um valor de R$ 900 mil para fazer busca ativa (localizar famílias que se enquadram no perfil do benefício) que não foi utilizado.


SAÚDE

Os vereadores Rômulo Ornelas (PT) e Laércio Sandes (DEM) falaram sobre a falta de pagamento para os profissionais que trabalham no Hospital dos Pimentas. “Eles estão sem receber da Fundação ABC porque a Prefeitura não está fazendo os repasses”, disse Ornelas. Para Sandes, as Secretarias de Governo e de Saúde têm a obrigação de tomar providências no caso do hospital.


GRANDE EXPEDIENTE

Foram deliberados os 66 itens constantes da pauta do Grande Expediente, dos quais 49 são requerimentos solicitando informações à Prefeitura sobre os mais diversos assuntos e o restante são novos projetos de lei. Vale destacar o item 64: PL 4331/2017 que “Institui o Plano Plurianual – PPA para o quadriênio 2018 – 2021”, de autoria do Executivo.

O presidente da Câmara, vereador Eduardo Soltur (PSD) pediu as lideranças partidárias que indiquem os integrantes da Comissão Especial que se encarregará de analisar o PPA.