Auto Escola Villa Carmela

Projeto Orelhinha do Bem capacita professores sobre saúde auditiva

Projeto Orelhinha do Bem capacita professores sobre saúde auditiva

Com o objetivo de capacitar professores para identificar e promover a saúde auditiva dos alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e EJA, a Prefeitura de Guarulhos, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer desenvolveu o Projeto Orelhinha do Bem, que desde o início do ano realiza capacitações semanais com os professores e equipe gestora das Unidades Escolares da Rede Municipal.

O projeto é coordenado pela professora e fonoaudióloga Inês Aparecida Franco de Matos, que já capacitou mais de 600 professores em 17 Escolas da Prefeitura de Guarulhos e colaborou com o encaminhamento de mais de 25 crianças para o Programa Saúde na Escola (PSE).

“A nossa formação sempre acontece nas hora-atividadesdas escolase a aceitação vem sendo muito favorável. Durante os encontros, procuro trabalhar a temática de um jeito leve e contextualizado com a prática pedagógica trazendo imagens, vídeos e relatando estudos de caso para ajudar o professor a potencializar o desenvolvimento dos alunos em sala de aula”, destaca Inês.

A coordenadora do projeto Orelhinha do Bemafirma ainda que, durante os encontros, são trabalhados temas como o funcionamento do aparelho auditivo, patologias comuns que podem acarretar perdas auditivas, etapas do desenvolvimento auditivo verbal, aquisição da linguagem oral além de orientações e dicas sobre como detectar possíveis dificuldades auditivas que podem interferir no processo ensino-aprendizagem dos alunos.

“No meu ponto de vista, é muito importante entendermos as fases de desenvolvimento da criança para podermos apurar a nossa observação sobre alguns sintomas gerados pela deficiência auditiva. Quando a fala das crianças apresenta trocas,interagem pouco, são agitadas ou muito quietinhas, se apresentam dificuldades para imitar ou para repetir, parecem desatentas ou indiferentes são algumas situações que podem indicar a necessidade dos alunos de um acompanhamento fonoaudiológico”, completa. 

Imagem: Divulgação / Secel